Home / Videos / A história do protestantismo

A história do protestantismo

Documentário contendo uma visão de fatos históricos sobre o protestantismo.

Martinho Lutero foi o principal nome associado à Reforma Protestante do século XVI. Entretanto, partes consideráveis de suas ideias reformadoras vieram da inspiração de outros homens que haviam criticado a Igreja Católica décadas antes do padre alemão.

Na Inglaterra, no final do século XIV, o padre e teólogo John Wyclif apresentou uma série de críticas às doutrinas católicas que iria inspirar Martinho Lutero mais de um século depois. Dentre elas estavam a afirmação de que a salvação eterna era conseguida através da fé em Deus, bem como o posicionamento contrário à venda de indulgências – o perdão concedido pela igreja aos pecadores – praticada pelo clero católico.

Seguindo esses posicionamentos, Wyclif iria se colocar também contra a doutrina católica de que a realização de “boas obras” (como doações à igreja) seria também uma forma de se conseguir a salvação eterna. Essas posturas influenciaram diretamente Martinho Lutero na elaboração de suas 95 Teses afixadas na catedral de Wittenberg.

Jan Hus também foi outra importante fonte de inspiração para Lutero. Hus defendia, como Wyclif antes dele e Lutero posteriormente, a autoridade das Sagradas Escrituras, como a Bíblia, sobre a tradição da Igreja Católica e sobre a palavra do papa, que era tida como a palavra de Deus. Esse posicionamento afrontava o poder religioso do papa e abria caminho para que todos os fiéis pudessem ler e interpretar a bíblia. As consequências no plano terreno foram a ampliação da alfabetização para um número maior de pessoas, pois anteriormente apenas os padres liam a bíblia e expressavam oralmente sua interpretação dos textos sagrados aos fiéis.

Outro ponto comum aos três era a crítica à riqueza e luxuosidade ostentadas pela Igreja católica. Para os três reformadores cristãos, a Igreja deveria seguir aquele que teria sido um dos primeiros ensinamentos de Cristo, mantendo uma Igreja pobre, mais preocupada com os negócios da fé do que com o acúmulo material.

Os posicionamentos dos três reformadores serviram ainda para embalar importantes conflitos sociais camponeses entre os séculos XIV e XVI. As questões religiosas no período passaram a tomar uma conformação de crítica prática, por parte do campesinato, ao poderio econômico, político e militar detido pela aristocracia. A diferença nesse caso é que Martinho Lutero se colocou contra as rebeliões, condenando as ações camponesas, ao passo que John Wyclif e Jan Hus as apoiaram e/ou as influenciaram (Por Tales Pinto. http://historiadomundo.uol.com.br).

Anterior a estes reformadores, outro período de efervescência foi o surgimento de alguns movimentos dissidentes no sul da França que despertaram forte oposição da Igreja Católica. Um deles foi o dos cátaros (em grego = “puros”) ou albigenses (da cidade de Albi), surgidos no século 11. Caracterizavam-se por um sincretismo cristão, gnóstico e maniqueísta, com um dualismo radical (espiritual x material) e extremo ascetismo. Foram condenados pelo 4° Concílio Lateranense em 1215 e mais tarde aniquilados por uma cruzada. Para combater esses e outros hereges, a Inquisição foi oficializada em 1233.

Outro movimento foi liderado por Pedro Valdo ou Valdes († c.1205), de Lião, cujos seguidores ficaram conhecidos como “homens pobres de Lião”. Tinham um estilo de vida comunitário, ensinavam as Escrituras no vernáculo (enfatizando o Sermão do Monte), incentivavam a pregação de leigos e de mulheres, negavam o purgatório. Condenados pelo Concílio de Verona em 1184, foram muito perseguidos, refugiando-se em vales remotos e quase inacessíveis dos alpes italianos. Mais tarde, abraçaram a Reforma Protestante, sendo assim uma das poucas Igrejas protestantes anteriores à Reforma do Século 16 (Por Alderi Souza de Matos. Mackenzie.com.br).

Mas, sem sombra de dúvida, o grande movimento protestante veio à partir do acesso à leitura da Bíblia. O movimento foi potencializado com a chegada da impressão das primeiras Bíblias, em 1455.

Sobre danillokott

Veja também

A história da Bíblia

Uma narrativa da história da Bíblia e dos cristãos, desde a concepção do Antigo Testamento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *